Terça, 22 de Junho de 2021
(67) 992741957
Esporte Campeonato

Favoritismos #2: veja as chances de vitória de cada equipe na rodada do Brasileiro

São Paulo viaja para enfrentar carrasco do Corinthians em dois jogos seguidos, mas Atlético-GO tem desempenho melhor quando visitante. Atlético-MG também tem boas chances fora de casa

04/06/2021 22h54
24
Por: Everson Fonte: globo esporte
Favoritismos #2: veja as chances de vitória de cada equipe na rodada do Brasileiro

Favoritismos apresenta o potencial que cada time carrega para a rodada #2 do Brasileirão comparando o desempenho nos últimos 60 dias como mandante ou visitante em todas as competições e também nos últimos seis jogos independentemente do mando, considerando também as performances defensiva e ofensiva das equipes no jogo aéreo e no rasteiro. Em parceria com o economista Bruno Imaizumi, analisamos 74.384 finalizações cadastradas pelo Espião Estatístico em 3.049 jogos de Brasileirões desde 2013 que servem de parâmetro para entender a produtividade atual de cada equipe.

Para esta edição do Brasileirão, o desempenho de um jogador passa a ser comparado com a média para a posição dele, seja atacante, meia, volante, lateral ou zagueiro, e passamos também a considerar o que se esperava da finalização se feita com o "pé bom" (o direito para os destros, o esquerdo para os canhotos) e para o "pé ruim" (o oposto). Foram identificados os ambidestros, que chutam aproximadamente o mesmo número de vezes com cada pé.

 — Foto: Espião Estatístico

— Foto: Espião Estatístico

 

 

Favorito >> São Paulo

 

 

  • Duas vitórias sobre o Corinthians mudam o status do Atlético-GO, mas é graças aos jogos fora que tem a quarta melhor campanha geral no bimestre (10V, 6E, 1D, 71%). Em casa, empata muito. Já o São Paulo tem a sétima campanha geral do bimestre (12V, 6E, 2D, 70%) graças aos jogos em casa. O Atlético-GO joga com bola rasteira; o São Paulo sofre mais pelo alto. E no ataque, o São Paulo tem a terceira maior média de gols aéreos entre os visitantes no bimestre (0,78) e quarta maior influência aérea (63,3%), problema para a defesa do Atlético-GO.

 

 — Foto: Espião Estatístico

— Foto: Espião Estatístico

 

Favorito >> Ceará

 

 

  • Nos últimos dez jogos como visitante, o Ceará só levou gol em três, péssima notícia para o ataque do Santos, que está com o quarto pior ataque mandante do bimestre, com média de 1,5 gol feito por jogo em casa. Pior ainda para o Santos é que seu ataque é o quinto com mais gols em contra-ataque no bimestre (0,39 por jogo), mas o Ceará só levou dois gols assim em 21 jogos no período.

 

 — Foto: Espião Estatístico

— Foto: Espião Estatístico

 

 

Favorito >> Bragantino

 

 

  • O mando influencia muito no modo de jogar do Bahia: em casa, a segunda maior média de gols a partir do jogo aéreo (1,30 por jogo); fora, a segunda menor média de gols em bolas altas (0,25). Em casa, o Bragantino controla bem seu espaço aéreo defensivo, com a sexta menor média de gols sofridos dessa forma (0,22). Por outro lado, dos últimos dez gols que o Bahia levou sem contar pênaltis e faltas diretas, sete foram a partir do jogo aéreo, e o Bragantino fez seis dos últimos dez dessa forma.

 

 — Foto: Espião Estatístico

— Foto: Espião Estatístico

 

Favorito >> Fluminense

 

 

  • Com os dois gols sofridos em casa contra o Juventude na estreia, o Cuiabá terá de provar que seu ótimo desempenho até aqui na temporada não se deveu exclusivamente a um desnível em relação aos demais times do Mato-Grossense. Uma das ameaças para isso está nos contra-ataques: o Fluminense é o segundo time com mais gols dessa forma no bimestre (oito, média 0,5). O Cuiabá só levou um. O Fluminense vai precisar de atenção defensiva com o jogo aéreo.

 

 
 

 

Favorito >> Empate

 

 

  • Na temporada toda, o Corinthians disputou dez jogos como visitante e não levou gol em oito (80%). Já o América-MG fez nove jogos em casa e não levou gol em cinco (56%); nenhum adversário fez mais que um gol quando o mando foi americano. O ataque mineiro é o pior dos mandantes (1,00), e o corintiano, o terceiro pior entre os visitantes (1,20).

 

 

Favorito >> Fortaleza

 

 

  • A defesa do Fortaleza só levou três gols em nove jogos em casa no bimestre, e a média de 0,33 gol por jogo é a segunda melhor entre os mandantes. E seu ataque é o quinto melhor (2,22). O Internacional visitante tem a 12ª defesa (1,00) e o décimo ataque (1,43). No geral, o Fortaleza é o quarto time com mais gols em contragolpes no bimestre (seis, média 0,43), e o Inter já levou três (quarta pior média defensiva: 0,21). O Fortaleza teve quatro pênaltis marcados contra sua defesa nesses dois meses (terceira pior marca), e foram oito a favor do Inter (maior marca).

 

 
 

 

Favorito >> Palmeiras

 

 

  • Primeira vez que a Chapecoense sai de Santa Catarina na temporada, enquanto o Palmeiras vem de viagens para o Rio e Maceió, além da Libertadores... Mas o Palmeiras costuma levar a melhor sobre a Chapecoense quando mandante pela Série A do Brasileirão, embora desta vez estejam em campo dois ataques produtivos contra duas defesas instáveis. Jogo aéreo promete emoções: dos últimos dez gols sofridos, a Chapecoense levou oito a partir de bolas altas; o Palmeiras, seis. A Chapecoense fez assim seis, e o Palmeiras, cinco do últimos dez.

 

 

 

Favorito >> Athletico-PR

 

 

  • Enquanto o Juventude fez sete jogos nos últimos dois meses, o Athletico-PR disputou 18... O Juventude tem dois jogos em casa no período. Ainda que a diferença no número de jogos dificulte uma análise, os dois times têm a maior influência aérea ofensiva do bimestre no geral (66,7%), mas enquanto o Juventude tem a quarta pior média de gols sofridos pelo alto (0,43), o Athletico-PR tem a quarta melhor (0,28). O Juventude ainda não sofreu gol pelo alto em casa, mas vai enfrentar um especialista, que já fez 16 gols assim nos últimos dois meses.

 

 
 

 

Favorito >> Atlético-MG

 

 

  • O Atlético-MG tem a segunda maior média de gols em contragolpes nos últimos dois meses (foram oito, média 0,5), mas o Sport não levou nenhum gol assim no período. É mais provável ocorrer gol aéreo: embora o Atlético-MG só tenha pelo alto quatro dos últimos dez gols, o Sport levou dessa forma oito dos últimos dez gols sem contar pênaltis e faltas diretas. No ataque, o Sport é o mandante mais dependente de gols aéreos (71,4%) com a terceira maior média (1,25), mas o Atlético-MG não levou pelo alto nenhum dos últimos dez gols sofridos.

 

 

Grêmio x Flamengo >> Adiado

 

 

  • Jogo ainda não tem data prevista para ser realizado.

 

 

Metodologia

 

Apresentamos as probabilidades estatísticas baseadas nos parâmetros do modelo de "Gols Esperados" ou "Expectativa de Gols" (xG), uma métrica consolidada na análise de dados que tem como referência 74.384 finalizações cadastradas pelo Espião Estatístico em 3.049 jogos de Brasileirões desde a edição de 2013. Consideramos ainda a altura dos goleiros que sofreram cada uma dessas finalizações, a diferença de valor de mercado das equipes em cada temporada, o tempo de jogo de cada e a diferença no placar no momento de cada finalização, além do ângulo e da distância entre a bola em cada conclusão e o gol em si.

De cada cem finalizações da meia lua, por exemplo, apenas sete viram gol. Então, uma finalização da meia lua tem cerca de 0,07 expectativa de gol (xG). Cada posição do campo tem uma expectativa diferente de virar gol, que cresce se for um contra-ataque, por haver menos adversários para evitar a finalização. Cada pontuação é somada ao longo da partida para se chegar ao xG total de uma equipe em cada jogo. A partir da rodada #5, apresentaremos a evolução da média móvel em cinco jogos da expectativa de gol (xG) de cada equipe no ataque e o acumulado do que fizeram seus adversários nessas partidas. Para os gráficos, a cada cinco jogos é feita uma média móvel, que é representada pelas linhas de ataque (preta) e defesa (vermelha, que na verdade é quanto o adversário somou em xG em cada jogo). É uma forma precisa de medir o potencial de cada equipe.

 

O modelo empregado nas análises segue uma distribuição estatística chamada Poisson bivariada, que calcula as probabilidades de eventos (no caso, os gols de cada equipe) acontecerem dentro de um certo período de tempo (o jogo).

 

Resultado

 

Favoritismos acertou quatro dos dez jogos analisados, aproveitamento de 40%.

*A equipe do Espião Estatístico é formada por: Guilherme Maniaudet, Guilherme Marçal, Gustavo Figueiredo, Leandro Silva, Mateus Pinheiro, Roberto Maleson e Valmir Storti.

    •  

 

  •  
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias