Domingo, 01 de Agosto de 2021
(67) 992741957
Polícia Ataque

Em novo ataque, grupo terrorista faz funcionários de fazenda reféns

Nova estância atacada fica na mesma região em que jovem foi sequestrado e morto

14/07/2021 23h07
97
Por: Da redação Fonte: campo grande news
Em novo ataque, grupo terrorista faz funcionários de fazenda reféns

O grupo terrorista ACA (Agrupação Campesina Armada) “Exército do Povo” voltou a atacar na região de fronteira com o Paraguai. Desta vez o alvo foi a Estância Nataly no departamento de Concepción, mesma região onde Jorge Manuel Ríos, de 24 anos, foi sequestrado e morto pelo grupo, no início deste mês. Segundo o dono da propriedade, Dany Bordas, os guerrilheiros armados renderam empreiteiros que trabalhavam a cerca de 8 quilômetros da sede da fazenda, e os fizeram reféns por cerca de 1h50 a 2h. Eles também teriam queimado um trator da propriedade. A fazenda atacada fica ao lado da fazenda Machuca Cué, que também foi invadida pelos criminosos anteriormente. O ocorreu por volta das 12h de ontem (13), mas só foi divulgado no final da tarde desta quarta-feira (14). “Aparentemente são da ACA, mas tudo o que tenho ainda é muito preliminar. Eles (funcionários) estão com muito medo", disse Rodas ao site paraguaio ABC Color.

 

Sequestro e morte - Jorge Manuel Ríos, de 24 anos, foi sequestrado na noite de domingo, dia 28 de junho, da fazenda de seu pai, a Estância Dois Irmãos. A propriedade fica na colônia Norte Pyahu, a 3 km do município de Caracol (MS) e a 20 km do perímetro urbano e de Sargento José Félix López, povoado paraguaio conhecido como Puentesiño, no Departamento (equivalente a Estado) de Concepción. Cinco dias depois, em 3 de julho o seu corpo foi encontrado à margem rio Apa, no território brasileiro, em uma área conhecida como Caracolito, não muito longe do local do sequestro. O reconhecimento do corpo foi feito no mesmo dia pelo tio da vítima.

 

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias